The Un-thinkable

Posted: Julho 26, 2010 in confissões

Você já esteve diante de uma situação que te fez lembrar todos aqueles que você julgou? Um belo dia onde você se vê no papel do bandido num crime que você já foi vítima? Um evento que te faz querer tomar todas as atitudes que você condena num ser humano? Que te faz querer tomar proveito da easy way out?  Já que é só entre você e você mesmo… o que você faria? Muito provavelmente o que qualquer mortal faria:  give in.

Pois eu estive diante de um momento desses recentemente… isso me fez entender as atitudes covardes que foram tomadas com relação a mim. Compreendam que o verbo entender não significa aceitar, concordar e compactuar. Pelo contrário, entender me fez querer ainda mais fazer o que era certo. E nossa, como é difícil. Mas como li em algum lugar que não me recordo onde, “o fácil é para os fracos”. Então percebi que eu deveria me dar um pouco mais de crédito – eu estou evoluindo! (quase um pikachu, ele)

E foi diante dessa situação inesperada que eu percebi que eu deveria fazer o inimaginável (The Un-thinkable). E sim, isso vai me fazer parecer louco pra muita gente… ser julgado, bombardeado com perguntas, apontado por vários dedos, comparado com fulanos-de-tal e por aí vai. E como é bom estar seguro de suas escolhas e de consciência tranquila pra ignorar tudo isso. Maturidade pra saber que ninguém escolhe por mim. Liberdade pra fazer o Un-thinkable sempre que meu coração mandar, sem nunca, é lógico, pisar em ninguém. (Mas subentendam desde já que aprendi a não fazer isso).

E a musica Unthinkable (Da alicia keys, pra variar) resume um pouco da minha decisão, apesar de louca e inimaginável, foi bem pensada:

“Why give up before we try? Feel the lows before the highs? Clip our wings before we fly away? I can’t say I came prepared, I’m suspended in the air, won’t you come be in the sky with me? (…) If we do the un-thinkable would it make us look crazy? But if you ask me, I’m ready”

(…)

Não tenho mais medo do futuro (nem eu nem a Laura Pausini). E como ela me lanço livre pra fazer o MEU caminho, sem buscar vinganças, sem ter remorso, no regrets… Venha o que vier. Como me disseram na minha cama um dia, olhando bem nos meus olhos: “O seu futuro é o que você quer pro seu presente”. E pro meu presente eu quero continuar sendo feliz e livre pra viver minhas escolhas.

Musica incidental: Mentre la notte va – Laura Pausini

Anúncios
Comentários
  1. May diz:

    Lu, dada a ordem, JÁ ESTOU AQUI, obviamente. Veja seu poder sob mim.
    O blog está um orgasmo, dá prazer em ver um amigo tão querido como você escrevendo tudo isso! Ok, menos a parte dos comentários feito por certas pessoas (ou erradas, como eu). Vou estar sempre por aqui. Já vou ser ‘notificada de novos posts por e-mail’. Uhu!

    Beijo grande.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s